OLIMPÍADAS SEM PÚBLICO - Após novo estado de emergência, organização decide realizar as disputas sem público, veja:

Os Jogos Olímpicos de Tóquio acontecerão sem a presença de público nas arenas da capital. Na última quinta-feira (08), o Governo de Tóquio anunciou que a capital japonesa entrará em um novo estado de emergência a partir desta semana. O período de restrições vai até o dia 22 de agosto. Tamayo Marukawa, Ministra da olimpíada, confirmou a decisão.

Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), chegou a Tóquio na última quinta-feira (08). Após a decisão sobre o estado de emergência, ele se reuniu para a definição das medidas que serão tomadas durante o megaevento.

Imagem

Thomas Bach, presidente do COI, chegando em Tóquio para as Olimpíadas

foto - Eugene Hoshiko - Pool/Getty Images

Antes disso, o Comitê Organizador das Olimpíadas já havia restringido o público a 50% da capacidade dos estádios, com o limite de 10 mil torcedores residentes no Japão. Estrangeiros foram barrados desde março por causa da pandemia do coronavírus

O presidente do COI, Thomas Bach já tinha participado de uma entrevista coletiva, onde havia admitido a possibilidade das Olimpíadas serem realizadas sem público. A conferência contou com a presença do presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC), Andrew Parsons, que teve a mesma posição do COI.

- Mostramos a responsabilidade de realizarmos os Jogos seguros e protegidos desde o dia do adiamento. E também o mostraremos hoje, e apoiaremos qualquer medida que seja necessária para que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos sejam seguros e protegidos para o povo japonês e todos os participantes - disse Bach.

Segundo o Comitê Organizador, Bach ainda deve fazer uma visita à Vila dos Atletas, no distrito de Harumi, em Tóquio, e realizar reuniões com o corpo organizador.

O COI também está organizando uma visita do presidente da entidade a Hiroshima, que foi devastada por um bombardeio atômico nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial, em 16 de julho, dia do início da trégua olímpica adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

com informações de: ge/olimpíadas, e comitê olímpico Internacional (COI)

Por Ernane Neves, da Shihan Intersports, em São Paulo


TAGS desta postagem

Busca no Blog