NA ÍNTEGRA - No quinto episódio, você irá conhecer a história do atleta, João Pedro Macedo:

João Pedro Godoy de Macedo nasceu em 27/05/1992, em São José dos Campos. Seus primeiros passos no judô foram dados graças a sua individualidade apresentada no futebol e influência do seu pai que foi judoca quando era jovem.

foto - IJF/live

Clubes: Hirakawa, Fulvio Miyata Fitness, Tenis Clube, Sogipa (atu

Anos na seleção: Base (2011), Sênior (2013/2014/2018/2019/2020/2021)

Em sua carreira, conquistou diversos títulos, entre eles:

- Campeão Brasileiro Sênior (2012/2017/2019)

- Campeão Brasileiro Sub 23 2014

- Campeão Brasileiro Sub 20 2010

- Campeão Continental Open Santiago 2014

- Vice Campeão Grand Prix de Budapeste 2019

- Vice Campeão Brasileiro Sênior (2014/2016)

- 3° Colocado Continental Open Buenos Aires 2014

- 3° Colocado Continental Open Montevideo 2013

- 3° Colocado Campeonato Sul-Americano 2013

- Medalha de Bronze Universiade Kazan 2013 (competição por equipes)

Shihan Intersports - Como foi seu início no esporte?

João Macedo - Aos meus 7 anos de idade meus pais optaram pelo judô porque meu pai foi judoca quando jovem e também por ser muito individualista no futebol.


Shihan Intersports - Qual foi sua motivação para seguir a carreira de atleta?

João Macedo - Sempre fui bastante regrado quanto a treinos e muito competitivo, isso só cresceu em mim conforme o passar dos anos e quando assisti pela pela primeira vez os jogos olímpicos pela tv em 2004 decidi que um dia quero estar lá.


Shihan Intersports - Quais pessoas/atletas são suas inspirações?

João Macedo - Ronaldo Fenômeno, Michael Jordan, Tom Brady, Kaká, Tadahiro Nomura e Won He Lee.


Shihan Intersports - Como é sua rotina de treinos?

João Macedo - Realizo treinos físicos 3 vezes na semana pela manhã(seg/qua/sex) , 5 vezes na semana, treino de randoris pela noite, treino técnico 3 vezes na semana e 2 treinos voltados para o ne waza.


Shihan Intersports - Quais são seus golpes e posições mais efetivas?

João Macedo - Morote Seoi Nage, Ko soto-Gari e Ko uchi-Gari.


Shihan Intersports - Qual evento você disputou e considera sua melhor apresentação?

João Macedo - Troféu Brasil 2017, Campeonato brasileiro 2017/2019 e Grand Prix de Budapeste 2019.


Shihan Intersports - O que você acredita que o atleta precisa ter para que ele trilhe um caminho de sucesso?

João Macedo - Acredito que precisa ter um desejo que seja mais profundo que somente o sucesso, disciplina e resiliência.


Shihan Intersports - Qual era sua motivação quando não alcançava o resultado que desejava?

João Macedo - A minha fé, resiliência, persistência e frieza para identificar os erros e procurar corrigi-los.


Shihan Intersports - Quais são as pessoas que sempre estiveram ao seu lado em momentos ruins em sua carreira?

João Macedo - Toda minha família (pais, irmãos e primos), amigos/parceiros de caminhada e os senseis que me acompanharam de perto em algum momento na carreira. Não cito todos pois são muitas pessoas.


Shihan Intersports - Uma frase que você usa como motivação.

João Macedo - "Ser um atleta Cristão não significa orar para o seu time vencer. Deus não dá vantagem para aqueles que oram sobre aqueles que não: trabalho duro faz isso! Ser um atleta de Cristo significa competir por Cristo de uma maneira em que você sempre dá o seu tudo para Ele, ganhando ou perdendo, você agradece a Ele pela capacidade e oportunidade de jogar. Isso significa dar toda a glória a Deus, não importa o resultado, porque você confia no plano Dele para a sua vida..." Stephen Curry


Shihan Intersports - Um filme que lhe inspire.

João Macedo - "Duelo de titãs"* e "Invictus"*.


Shihan Intersports - Um livro importante na sua opinião

João Macedo - "Uma vida com propósitos" (Rick Warren)


Shihan Intersports - Deixe uma mensagem para atletas que aspiram em ser como você.

João Macedo - Ter um propósito além do que apenas ganhar, isso te dará energia para que no dia em que tudo conspirar para que você não treine, você busque energias para ter disciplina e buscar melhorar o seu desempenho sempre. Todo dia um pouco melhor, focar no desempenho!

*Em 1971, a diretora de uma escola de ensino médio em Alexandria, no estado da Virgínia, é forçada a integrar adolescentes negros a um colégio só de brancos. Então, ela contrata Herman Boone, um técnico negro, para comandar o time de futebol americano da instituição. O entusiasmo com o famoso e venerado esporte é colocado à prova pela tensão racial, enquanto Boone sofre preconceitos raciais por parte dos demais técnicos e até mesmo de jogadores do seu time.

*Após o fim do apartheid, o recém-eleito presidente Nelson Mandela lidera uma África do Sul que continua racial e economicamente dividida. Ele acredita que pode unificar a nação através da linguagem universal do esporte. Para isso, Mandela junta forças com François Pienaar, capitão do time de rúgbi, promovendo a união dos sul-africanos em favor do time do país na Copa Mundial de Rúgbi de 1995.

Por Ernane Neves, da Shihan Intersports, em São Paulo


TAGS desta postagem

Busca no Blog